NOTÍCIAS
 
 

OMC irá discutir relação entre câmbio e comércio exterior

A Organização Mundial de Comércio (OMC) irá realizar nos dias 27 e 28 de março, em Genebra, na Suíça, um seminário internacional para tratar da relação entre taxas de câmbio e comércio internacional. A discussão, que atende a um pedido feito pelo governo brasileiro em 2011, será dividida em quatro sessões distintas, dedicadas aos setores público e privado, às organizações internacionais e às instituições acadêmicas.

O seminário compõe desdobramento de duas propostas circuladas na OMC pelo Brasil no ano passado. A primeira delas, de abril, ressaltava a necessidade de se discutir a relação entre taxas de câmbio e comércio internacional. A segunda, de setembro, retomou o tema e buscou contribuir para a reflexão sobre como os membros da OMC poderiam lidar com os efeitos negativos de desalinhamentos acentuados das taxas de câmbio para os fluxos comerciais internacionais.

O empresário Josué Gomes da Silva, do grupo Coteminas, foi indicado pelo Brasil e aceito como participante da sessão dedicada ao setor privado. Além do empresário brasileiro, foram convidados para participar dessa sessão: Eva Jaili, CEO da PB Swiss Tools, Ruogu Li, presidente do EximBank chinês, e Eugenio Simeoni, diretor-geral da Nestle. Da sessão dedicada ao setor público tomarão parte: Peter Bekx, diretor de Relações Econômicas e Financeiras da Comissão Européia, Rajan Goyan, diretor do Banco Central da Índia, Omiir Demir Kizilarslan, diretora-geral de Análise e Pesquisa Econômica do Ministério da Economia da Turquia, John Murray, vice-presidente do Banco Central do Canadá.

Para participar da sessão dedicada às organizações internacionais, serão convidados representantes do Banco Mundial, do Fundo Monetário Internacional (FMI), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da Conferência das Nações Unidas sobre o Comércio e Desenvolvimento (Unctad).