NOTÍCIAS
 
 

Reivindicações dos empresários do Paraná são colocadas
na agenda de ações da FRENTE

 
   

Em Audiência Pública realizada em 05 de julho, em Curitiba, a Frente Parlamentar do Setor Têxtil e de Confecção JOSÉ ALENCAR ouviu lideranças do setor no Paraná, considerado importante pólo de confecção, em encontro realizado no auditório da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP). Durante o debate, além de reiterarem as premissas já discutidas na primeira Audiência feita em Brasília, no início de junho, os empresários paranaenses acrescentaram reivindicações relativas à cobrança e renegociação de contratos de energia elétrica, e de aumento do limite de R$ 650 mil de Empréstimos do Governo Federal (EGF) para o produtor. As questões foram debatidas pelo coordenador regional da Frente, Zeca Dirceu, Aguinaldo Diniz Filho, presidente da ABIT, juntamente com empresários e trabalhadores que vieram em caravanas de várias partes do estado.

Abrindo os trabalhos sob coordenação do deputado Zeca Dirceu (PT/PR), o presidente Aguinaldo Diniz Filho fez uma apresentação sobre a situação atual do Setor, as ameaças, oportunidades e as perspectivas em curto e médio prazos, assim como colocou quais seriam os temas mais urgentes para dar andamento do Congresso. “Fortalecendo o elo da confecção vamos alavancar toda a Cadeia” resumiu Diniz.

O deputado Zeca Dirceu informou sobre as ações que a Frente já está realizando, tendo conseguido possibilitar o encontro de empresários e trabalhadores com os ministros do Desenvolvimento e da Fazenda neste último mês, além de obter o anúncio do ministro Guido Mantega de que irá reduzir a folha de pagamento dos setores. A constituição de uma equipe técnica para buscar soluções tributárias e de importação desleal também foi uma conquista da Frente junto ao Ministério da Fazenda.

“A representatividade desses eventos estaduais mostra o impacto que a Frente JOSÉ ALENCAR vem obtendo em âmbito nacional. Já estamos preparando uma Audiência em São Paulo para breve” anuncia Fernando Pimentel, diretor do Sinditêxtil-SP e da ABIT.

Representando o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, o diretor do departamento de indústria de mão-de-obra intensiva Marcos Otávio Bezerra Prates anunciou que o setor têxtil e de confecção será o primeiro a ter um Fórum de Competitividade no MDIC. “ Assim que forem anunciadas as novas medidas da Política de Desenvolvimento Competitivo (PDC), prometidas para o final deste mês, já iremos implantar o Fórum com o setor” disse.