NOTÍCIAS
 
 

Indústria paulista freia geração de empregos, aponta FIESP


A indústria paulista gerou 16,5 mil empregos em março de 2011, uma alta de 0,65% sobre fevereiro, mas não vem atuando com a mesma força de anos anteriores. Esse índice aparece quando se considera o dado livre de efeitos sazonais, que indicou queda de 0,19% no mês. As informações foram divulgadas pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP), no dia 14 de abril.


Paulo Francini, diretor de Economia das entidades, avalia que a criação vagas no setor de transformação já não mostra o desempenho com o ‘brilhantismo’ de outros anos, o que já havia sido alertado pelo Sensor Fiesp. “A sondagem já nos indicava que o emprego, em sua evolução, não ia bem. E o resultado apurado em março confirmou essa expectativa”, afirmou Francini.

Ainda segundo o economista, o cenário é instável porque as situações adversas continuam presentes, principalmente a agressividade da taxa de câmbio.“O setor está um tanto acuado pela produção importada. E não temos em vista grandes mudanças que possam alterar essa condição em curto prazo”, avaliou.