NOTÍCIAS
 
 

Após dois anos indústria ainda é afetada pela crise

A crise econômica internacional que atingiu o Brasil no final de 2008 e se estendeu até o fim de 2009 trouxe grande impacto sobre a indústria brasileira. 72% dos empresários consultados pela Sondagem Especial realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) afirmaram que suas empresas foram afetadas pela crise. Dessas, 90% afirmaram que o impacto foi negativo, sendo que 20% afirmaram que o impacto foi muito negativo.

Em todos os setores industriais os impactos da crise foram negativos para a ampla maioria das empresas. As Indústrias extrativas e no setor de Material eletrônico e de comunicação, 100% das empresas assinalaram que foram negativamente ou muito negativamente afetadas.

Os efeitos da crise sobre a indústria também se mostram duradouros: para 59% das empresas, os efeitos da crise econômica de 2008/2009 sobre as condições de negócios ainda são sentidos.
Entre os diferentes portes de empresa pesquisados, o percentual de empresas afetadas pela crise econômica aumenta de acordo com o porte (passando de 69% das pequenas empresas para 84% das grandes).

Esses efeitos são mais persistentes sobre as condições de negócios das empresas de menor porte. Para 63% das pequenas empresas, as condições de negócios não estão totalmente recuperadas dos efeitos da crise econômica. O percentual se reduz para 46% no caso das grandes.

A velocidade de recuperação também se dá de forma distinta entre os setores. Enquanto que para os setores Móveis, Couros e Madeira pelo menos 70% das empresas citaram que ainda não se recuperaram totalmente dos efeitos da crise, 83% das empresas de Refino de petróleo afirmam já estar totalmente recuperadas.

Para ver a pesquisa completa, clique aqui.