NOTÍCIAS
 
 

Governador José Serra anuncia redução de ICMS para setor têxtil

Após cinco anos de luta, o setor têxtil e de confecção paulista finalmente conseguiu uma redução na alíquota do ICMS  para os seus produtos. No dia 29 de março, às 16h30, o governador José Serra anunciou a redução e comentou também sobre a abrangência do novo decreto.

“Reduzir tributos é algo raro de se fazer. Porém, o setor têxtil paulista é um forte empregador, com 500 mil trabalhadores e faturamento de R$ 28 bilhões. Pela importância do setor decidimos diminuir o ICMS. Entendemos que com o aumento de competitividade que as empresas vão ganhar as indústrias irão gerar mais empregos. Sabemos que isso não será a solução para tudo. As medidas não resolvem os problemas macroeconômicos, mas já auxiliam no alívio às diversas questões expostas pelos empresários”, comentou o Governador.

Empresários, políticos e autoridades do setor reunidos à espera do anúncio

O ICMS paulista para o setor era de 12% e, após o anúncio, passa a 7%. No longo trabalho técnico desenvolvido pelas equipes jurídicas e de economia do Sinditêxtil-SP, juntamente com os demais sindicatos do setor filiados à FIESP, a exposição de motivos provava que mesmo com a redução da alíquota deverá haver, ao menos, a manutenção da arrecadação para o Estado, em consequência do aumento da competitividade das empresas. Além disso, haverá também a diminuição da evasão de empresas para outros Estados, redução da informalidade e geração de mais empregos.

O Governador do Estado de São Paulo José Serra faz discurso e diz que essa redução vai beneficiar as empresas que irão gerar mais empregos Vanderlei Macris, autor do projeto de lei que criou o Polo Têxtil de Americana discursa em agradecimento ao novo ICMS

“Estávamos muito ansiosos para que o anúncio fosse feito, resultado de um árduo trabalho conjunto que durou cinco anos. Ficamos felizes que essa medida, entre outros motivos, reflita uma redução de custos entre os elos da cadeia, mantenha os investimentos, reduza a informalidade, gere empregos e aumente a competitividade, diminuindo a disparidade com outros Estados que praticam alíquotas de até 0% para o setor”, afirmou Rafael Cervone Netto, presidente do Sinditêxtil-SP.

Rafael Cervone Netto e o governador José Serra em entrevista coletiva à imprensa