Área Exclusiva:    Esqueci minha senha
 
 
Matérias
 

Alckmin atende pleito do Sinditêxtil-SP e equaliza a guerra fiscal

05/05/2017

Após diversas reuniões do Sinditêxtil-SP com o governo do Estado de São Paulo, hoje o governador Geraldo Alckmin assinou decreto que reduz a base de cálculo e concede crédito outorgado aos produtos têxteis aqui produzidos. De acordo com o documento, todo contribuinte paulista passa a destacar o imposto na saída a 12%, nas operações dentro do Estado. A novidade é que agora ele tem direito a um crédito outorgado também de 12%. Isso resulta numa carga final, nas saídas internas, igual a zero. O decreto passa a valer a partir da publicação que deverá acontecer amanhã (6).

Governador Alckmin anuncia o decreto

O presidente do Sinditêxtil-SP, Luiz Arthur Pacheco, participou da cerimônia no Palácio dos Bandeirantes juntamente com demais sindicatos ligados ao setor têxtil e de confecção paulista. Para ele, a decisão do governo foi acertada. “Há tempos discutimos alternativas para resgatar a competitividade paulista na produção de têxteis confecções, diante dos diversos benefícios concedidos por outros Estados. A guerra fiscal vem prejudicando massivamente as empresas aqui instaladas”, comenta. “A partir de agora, creio que ganhamos fôlego para retomar o crescimento tão necessário para o nosso setor”, destaca Pacheco.

O coordenador da Coordenadoria de Administração Tributária (CAT), Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho, explica os detalhes da medida. Ouça.

O especialista acredita que as indústrias que saíram de São Paulo voltem porque houve o resgate da competitividade e aquelas que ficaram, segundo ele, devem se sair melhor posicionadas porque já estão aqui e passam a se beneficiar do decreto assim que for publicado.

O governador Geraldo Alckmin comenta os impactos da medida. “Acho que a gente pode ganhar com o aumento da produção, das vendas, do investimento e do emprego no Estado de São Paulo”, disse. “Hoje é um grande dia para o emprego e para a indústria têxtil do estado de São Paulo. A indústria da confecção é muito importante, altamente empregadora”, destacou. “Estamos zerando o ICMS para saídas internas para a indústria têxtil e de confecção. Isso vai estimular novas empresas, mais produção, mais emprego e renda para São Paulo. É uma grande conquista dos trabalhadores, empresários e de toda população de São Paulo”, comentou.

                                                      Alckmin e representantes do Sinditêxtil-SP

“Estamos tomando uma medida importante para equilibrar a competitividade da indústria têxtil e de confecção no Estado de São Paulo e fazer com que o segmento possa produzir melhor e, principalmente, mais barato”, disse Helcio Tokeshi, secretário da Fazenda. “Vamos conseguir com isso manter e ampliar os empregos no Estado”, afirmou.


TAGS: Alckmin, atende, pleno, Sinditêxtil-SP, guerra fiscal





SINDITÊXTIL SP - Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem do Estado de São Paulo
Rua Marquês de Itu, 968 - Vila Buarque - Cep 01223-000 - São Paulo - SP