Matérias

Capricórnio Têxtil lança produtos e anuncia investimentos

27/05/2019

A Capricórnio Têxtil organizou evento no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, nos dias 14 e 15 de maio, para reunir compradores, representantes e profissionais do setor e apresentar os novos produtos. “É uma disruptura. Focamos na diversidade da coleção. Hoje temos uma coleção que atende a todos os nichos de mercado, com mais amplitude em um produto ou outro, mas vamos trabalhar para equilibrar”, comenta Alexandre Correa, diretor Comercial da empresa.

Alexandre Correa, diretor Comercial da Capricórnio Têxtil

Agora utilizando a tecnologia Dual Core T400, a Capricórnio lança quatro artigos com stretchs variados, indo de 35% a 65%. “É uma gama mais ampla de algodão com elastano, focando em público masculino, feminino, jovem, podendo ter mais ou menos strech. Em breve, teremos mais cinco novos artigos nessa linha”, informa.

Tecido Helô (fio penteado, com 4,5 oz, construçao 2x1 e 1,45m útil)

Entre as novidades, Alexandre Correa também anuncia mudanças na camisaria. “A gente não trabalhava no acabamento das camisarias, o que resultava no caimento inadequado. Agora fizemos dois tecidos com acabamento mercerizado, que traz brilho e toque diferenciado para o artigo”, explica ele. Os maquinetados também passam a integrar a cartela de produtos. “Apesar de termos os equipamentos e a tecnologia, eles não estavam sendo utilizados. Acaba de sair o primeiro moletonzinho. Pretendemos complementar essa linha de maquinetados com mais umas duas ou três bases até a próxima coleção”.

Tecido Slackd (moletom 9,0 oz e 1,47m de largura)

Segundo Correa, as alterações também chegaram na família dos produtos em 100% algodão que passam a ter opções em bases mais pesadas. “ Já tínhamos o Algarve com 12,0 oz, mas o mercado sentia falta de tecido mais pesado. Então vem o 13,0 oz pra complementar. Trazemos, também, alguns artigos com acabamentos resinados, 100% algodão. Os mais leves performavam bem no mercado de uniformes, mas não tinham bom desempenho no mercado de moda. A gente deixou somente dois artigos que têm ótimo volume de vendas no mercado de uniforme e subimos o peso em 1,5 oz, 2,0 oz para o mercado modal”, explica. “Demos uma pincelada na coleção em todas as linhas com foco maior no algodão com elastano”, acrescenta o diretor comercial.

Tecido Algarve Royal (12,0 oz, construção 3x1, 1,75 m de largura, 100% algodão)

Nova Carpricórnio – Com a chegada da terceira geração da família no comando dos negócios, a empresa tem realizado diversas mudanças. Alexandre Correa ressalta, por exemplo, que está no radar criar uma cultura interna para trabalhar a sustentabilidade. “Vamos desenvolver um projeto voltado para a sustentabilidade para a próxima coleção, englobando diversas ações sustentáveis na cadeia como um todo”.

Além de apresentar novas opções de artigos para o mercado, a Capricórnio também anuncia investimentos, como a aquisição de novos teares para ampliar a largura dos tecidos. “Já receberemos 30 unidades em junho e receberemos mais outros 60 ou 90 no ano que vem. O novo galpão que irá comportar os 120 teares deverá ser construído, ainda em 2019, em São Carlos. Também vamos investir mais em acabamento, em tecnologias, para trazer tecidos diferenciados para o mercado”, destaca o diretor.

Até o final de 2020, a expectativa da Capricórnio Têxtil é aumentar a produção mensal de metros lineares em 1 milhão, passando dos atuais 4,5 milhões para 5,5 milhões.

Crédito das fotos: Divulgação/Capricórnio


TAGS: capricórnio, tecelagem, têxtil, são paulo, investimentos, produtos