Matérias

Doria recebe agenda da competitividade do setor têxtil e de confecção paulista

31/05/2019

Governador João Doria recepciona setor têxtil e de confecção paulista

O governador de São Paulo, João Doria, recebeu a agenda da competitividade sistêmica da indústria têxtil e de confecção de São Paulo que contempla cinco pilares: Educação, Segurança Pública e Logística, Tributação, Sonegação e Comércio Ilegal, Energia e Meio Ambiente. O documento foi entregue pela comitiva formada por representantes de entidades patronais e de trabalhadores do setor durante audiência no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista, no dia 29 de maio.

O encontro foi uma iniciativa do Fórum Sindical liderado pelo Sinditêxtil-SP e principais Sindicatos de Trabalhadores de SP para apresentar ao governador as posições e demandas prioritárias do setor com o intuito de definir ações concretas em prol de investimentos e empregos no Estado, e culminou com a fase final das audiências do presidente do Sinditêxtil-SP, Luiz Arthur Pacheco, realizadas nos últimos meses com os Secretários Estaduais envolvidos na agenda: Segurança Pública (Gal. Camilo Campos), Henrique Meirelles (Fazenda e Planejamento), Patrícia Ellen (Desenvolvimento Econômico), Rossieli Faria (Educação), Marcos Penido (Infraestrutura e Meio Ambiente, agendada para 17/06) e Gustavo Ley (Coordenador da CAT).

“A competitividade de São Paulo, que vem perdendo espaço para outros Estados da federação, foi o tema central da pauta, por ser o ponto crucial para o êxito da agenda prioritária proposta ao Governador”, pontua o presidente do Sinditêxtil-SP. “Ainda tratamos sobre o aumento dos custos de produção da energia (gás natural), além da preocupação com a formação de mão-de-obra apta a trabalhar nos moldes da indústria 4.0, entre outros temas”, acrescentou Pacheco.

O líder do Executivo sugeriu o desenvolvimento de um plano estratégico para a indústria têxtil e de confecção de São Paulo com vistas à possibilidade de novos investimentos estrangeiros a partir do novo cenário que deve advir com a aprovação das reformas, especialmente a Previdenciária. “O governador indicou necessidade de apresentarmos um trabalho contemplando projetos detalhados que indiquem as melhores oportunidades de alavancar a competitividade da indústria têxtil paulista”, destacou o presidente do Sinditêxtil-SP que, nos próximos dias, terá a primeira reunião com a Investe SP para tratar da formulação desse plano estratégico.

Além da presença da secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, e do presidente da Investe SP, Wilson Mello, a reunião também contou as presenças de Fernando Pimentel (pres. Abit), Claudio Peressin (presid. Sindicato dos Trabalhadores da Ind. Fiação e Tecelagem de Santa Barbara d’Oeste), Dilézio Ciamarro (presid. Sinditec), Eduardo Cintra (dir. Executivo Abrafas), Eunice Cabral (presid. Sindicato das Costureiras de São Paulo e Osasco), Haroldo Silva (dir. de Relações Institucionais do Sinditêxtil-SP), Jorge Ferreira (pres. Sindmestres), Marina Carvalho (dir. Executiva Apice), Renato Boaventura (pres. Abrafas), Ronald Massijah (pres. Sindivestuário) e Sérgio Marques (pres. Sindicato dos Trabalhadores da Ind. Fiação e Tecelagem de São Paulo).


TAGS: joão doria, governador, são paulo, têxteis, indústria