Matérias

Sinditêxtil-SP discute estratégia dos polos têxtil, vestuário e acessórios

06/09/2019

Tratar da estratégia competitiva dos polos têxteis, vestuário e acessórios do Estado de São Paulo foi tema de reunião realizada na sede do Sinditêxtil-SP, no dia 5 de setembro. A reunião conduzida pelo presidente do Sindicato, Luiz Arthur Pacheco, contou com a presença de Karina Sayuri Bugarin, vice-coordenadora da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, André Favero, subsecretário de Competitividade da Indústria, Comércio e Serviços, e a assessora técnica Maria de Fátima Araújo, além de Adriana Tedesco, diretora Técnica da Coordenadoria de Desenvolvimento Regional e Territorial, e Haroldo Silva, diretor de Relações Institucionais do Sinditêxtil-SP.

 Sinditêxtil-SP e Governo tratam sobre polo têxtil de desenvolvimento econômico

“Foi uma reunião extremamente produtiva, visando a integração dos setores produtivos com as políticas de desenvolvimento do governo do Estado de São Paulo. Tenho certeza que o lançamento do polo têxtil, vestuário e acessórios vai ser um sucesso, com forte potencial de geração de empregos, renda, arrecadação e desenvolvimento para o nosso Estado e para o Brasil”, declarou Luiz Arthur Pacheco. “Pretendemos avançar nas discussões e realizar uma nova reunião com o governo, ainda em setembro, juntamente com representantes do Sinditec e do Sindivestuário”, acrescentou o presidente do Sinditêxtil-SP.

O polo industrial têxtil, vestuário e acessórios cobre, preponderantemente, a Grande São Paulo e a Região de Americana, além do Vale do Paraíba e as cidades de São Carlos, Itapetininga e Sorocaba. A criação do polo foi anunciada, em maio, pelo Governador João Doria. Além do têxtil, outros dez setores também foram contemplados com polos de desenvolvimento econômico com pacotes de benefícios: setoriais para a indústria: saúde e farma; metalúrgico, máquinas e equipamentos; automotivo; químico, borracha e plástico; derivados do petróleo e petroquímico; biocombustíveis; alimentos e bebidas; couro e calçados; tecnologia e eco florestal.

Mapa mostra regiões integrantes do polo

Segundo o Governo, o objetivo é incentivar o aumento da produtividade da indústria, atraindo investimentos, impulsionando a inovação e a geração de empregos e renda, reunindo na mesma região geográfica políticas para determinado setor produtivo. A otimização das políticas públicas será feita em torno de seis pilares, visando a adensar e integrar as cadeias produtivas: simplificação tributária e regulatória, financiamento competitivo, tecnologia e inovação, qualificação de mão de obra, infraestrutura e serviços, ambiente de negócios & desburocratização.

Assista ao vídeo institucional e saiba mais sobre os polos industriais de São Paulo.


TAGS: secretaria, desenvolvimento, econômico, sinditêxtil-sp, polo, são paulo